Multas de Infração Ambiental: Como Funcionam e Como Evitá-las Multas de Infração Ambiental: Como Funcionam e Como Evitá-las

Multas de Infração Ambiental: Como Funcionam e Como Evitá-las

Por Galvão & Silva Advocacia

0 Comentários

8 min de leitura

multas-de-infracao-ambiental

As multas de infração ambiental são instrumentos importantes para garantir o cumprimento das leis ambientais e promover a preservação do meio ambiente. Este artigo abordará o funcionamento dessas multas, as suas implicações e estratégias para evitá-las. Acompanhe e saiba mais!

Quais são as infrações ambientais?

Infração ambiental se refere a qualquer ação ou omissão que viole as leis e regulamentos ambientais estabelecidos para proteger o meio ambiente, os recursos naturais e a biodiversidade. Isso abrange uma ampla gama de atividades e comportamentos que podem causar danos ao ambiente, como desmatamento ilegal, poluição do ar ou da água, caça predatória, descarte inadequado de resíduos, entre outros.

Diante desse cenário, a legislação ambiental brasileira define normas rigorosas para garantir a preservação dos ecossistemas e a qualidade de vida das futuras gerações. Portanto, cometer uma infração ambiental implica descumprir essas normas e, consequentemente, está sujeito a sanções legais.

As infrações ambientais podem variar em gravidade, desde infrações leves até crimes ambientais graves. Abaixo segue um rol das mais recorrentes infrações ambientais:

  1. Desmatamento ilegal de áreas florestais, como a Amazônia, o Cerrado e a Mata Atlântica, resultando em perda de habitat, degradação do solo e emissões de gases de efeito estufa.
  2. Poluição do ar através de emissões de poluentes atmosféricos provenientes de fontes industriais, veículos automotores e outras atividades, especialmente quando não estão em conformidade com os limites estabelecidos.
  3. Poluição da água pelo lançamento de poluentes, incluindo resíduos industriais, esgoto não tratado e produtos químicos tóxicos.
  4. Caça de animais silvestres e pesca predatória.
  5. Tráfico de animais e plantas por meio da captura, transporte e comércio ilegal de espécies brasileiras.
  6. Descarte irregular de lixo e resíduos sólidos perigosos em locais impróprios.
  7. Operação de empresas e empreendimentos sem obter o licenciamento ambiental.
  8. Dano a áreas de proteção ambiental, unidades de conservação, reservas naturais e terras indígenas.
  9. Queimadas irregulares, especialmente em áreas florestais.
  10. Mineração sem autorização ou em áreas protegidas.
Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Essas são algumas das infrações ambientais mais comuns no Brasil. O combate a essas práticas ilegais é realizado por órgãos ambientais, como o IBAMA e as Secretarias Estaduais de Meio Ambiente, que têm a responsabilidade de fiscalizar e aplicar as multas de infração ambiental de acordo com a gravidade da atividade. 

Como funcionam as multas de infração ambiental?

As multas de infração ambiental são regidas por uma série de normas específicas que visam proteger o meio ambiente e punir condutas prejudiciais. Entretanto, o principal instrumento legal é a Lei de Crimes Ambientais, a Lei nº 9.605/1998.

De acordo com essa legislação, as infrações ambientais são classificadas em três tipos: leve, média e grave. Dessa forma, cada categoria possui um valor de multa correspondente, que pode variar de acordo com a natureza da infração e seus impactos ambientais. Além disso, as multas de infração ambiental podem ser aplicadas tanto a pessoas físicas quanto a pessoas jurídicas.

Importante ressaltar que a fiscalização e aplicação das multas de infração ambiental são geralmente realizadas por órgãos ambientais federais, estaduais ou municipais, dependendo da abrangência da infração. Esses órgãos têm o poder de autuar os infratores, lavrando um auto de infração que descreve a conduta ilícita, estabelece o valor da multa e concede um prazo para a regularização da situação.

No mais, os valores das multas podem ser significativos, variando desde quantias mais modestas até cifras expressivas, especialmente em casos de infrações graves que causam danos ambientais consideráveis. Em alguns casos, além das multas, as sanções podem incluir a interdição da atividade responsável pela infração, a apreensão de produtos e equipamentos, e até mesmo a suspensão das atividades da empresa infratora.

Ademais, observa-se que o Brasil também adota o Princípio do Poluidor Pagador, que visa responsabilizar financeiramente aqueles que causam danos ao meio ambiente. Assim, as multas por infração ambiental têm o propósito não apenas de punir, mas também de desencorajar práticas prejudiciais e promover a preservação ambiental.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Quem responde pela multa de infração ambiental?

A responsabilidade pelo pagamento da multa de infração ambiental recai sobre a pessoa física ou jurídica que cometeu a conduta irregular. Em outras palavras, o infrator é o responsável direto por quitar a multa aplicada pelos órgãos ambientais.

No caso de pessoas jurídicas, como empresas, a responsabilidade pode se estender aos seus representantes legais ou administradores, dependendo das circunstâncias. Diante disso, a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/1998) estabelece que, em casos de infrações cometidas no interesse ou benefício da pessoa jurídica, seus dirigentes ou administradores podem ser responsabilizados solidariamente com a empresa. Nesse sentido:

Art. 3º As pessoas jurídicas serão responsabilizadas administrativa, civil e penalmente conforme o disposto nesta Lei, nos casos em que a infração seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual, ou de seu órgão colegiado, no interesse ou benefício da sua entidade.

Parágrafo único. A responsabilidade das pessoas jurídicas não exclui a das pessoas físicas, autoras, co-autoras ou partícipes do mesmo fato.

Lei de Crimes Ambientais

Portanto, a legislação ambiental brasileira adota o princípio da responsabilidade individual, buscando assegurar que aqueles que cometem infrações ambientais arquem com as consequências legais e financeiras de seus atos. Dessa forma, a obrigação pelo pagamento da multa é clara e recai sobre aqueles que violam as normas ambientais, incentivando a conformidade e a prevenção de práticas prejudiciais ao meio ambiente.

Como evitar multas de infração ambiental?

Evitar multas de infração ambiental requer um comprometimento ativo com práticas sustentáveis e em conformidade com as leis ambientais vigentes. Algumas estratégias fundamentais podem ajudar na prevenção de infrações e, consequentemente, na minimização de riscos legais e financeiros. São elas:

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

Conhecimento da Legislação Ambiental

Manter-se informado sobre as leis e regulamentos ambientais aplicáveis à sua atividade é o primeiro passo para se evitar multas de infração ambiental. A complexidade e a dinâmica dessas normas exigem uma vigilância constante, pois as atualizações podem ocorrer em resposta a desenvolvimentos socioeconômicos, avanços tecnológicos ou mudanças nas percepções ambientais. Nesse sentido, esse conhecimento profundo serve como uma defesa preventiva, capacitando as organizações a implementar práticas sustentáveis e evitar infrações que possam resultar em multas substanciais e danos à reputação.

Implementação de Boas Práticas Ambientais

Adotar práticas ambientalmente sustentáveis é uma forma eficaz de prevenir infrações. Isso inclui o correto gerenciamento de resíduos, o uso racional dos recursos naturais e a implementação de tecnologias limpas. Dessa forma, empresas e organizações que incorporam boas práticas ambientais ganham vantagem competitiva ao construir uma imagem de comprometimento com a responsabilidade ambiental.

Diante disso, a conscientização dos colaboradores é fundamental para o sucesso dessa implementação. Treinamentos regulares sobre práticas sustentáveis e a importância de cada indivíduo no processo contribuem para a criação de uma cultura organizacional comprometida com a preservação ambiental.

Monitoramento e Auditorias Internas

Estabelecer procedimentos internos para monitorar e auditar regularmente as práticas ambientais é uma estratégia proativa, permitindo identificar potenciais problemas antes que se tornem infrações. Portanto, o monitoramento ambiental envolve a vigilância constante das atividades da empresa que têm impacto sobre o meio ambiente. Isso pode incluir a medição de emissões, o gerenciamento de resíduos, o consumo de recursos naturais e outros indicadores relevantes. 

Já as auditorias internas constituem uma análise mais aprofundada das práticas e processos ambientais. Por isso, são realizadas periodicamente para examinar de maneira sistemática as operações da empresa, identificando possíveis não conformidades e avaliando a eficácia das políticas ambientais implementadas.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Resposta Eficiente a Incidentes

Uma ação rápida e eficiente em caso de acidentes pode minimizar danos e reduzir as chances de multas de infração ambiental. Dessa forma, antes de ocorrer um incidente ambiental, é essencial que a empresa tenha planos de resposta detalhados e bem definidos. Isso inclui a identificação de potenciais cenários de incidentes, a designação de responsabilidades específicas, a disponibilidade de recursos necessários e a comunicação eficaz com as partes interessadas. Portanto, a capacitação regular dos membros da equipe em procedimentos de emergência prepara a organização para lidar eficientemente com situações críticas

Avaliação de Impacto Ambiental (AIA)

Realizar uma AIA antes de iniciar novos projetos pode ajudar a identificar e mitigar potenciais impactos ambientais, evitando surpresas desagradáveis no futuro. Este processo sistemático visa garantir o desenvolvimento sustentável, equilibrando o progresso econômico com a conservação dos recursos naturais e a proteção dos ecossistemas. Além disso, um dos pilares da AIA é a análise criteriosa de alternativas, implicando na consideração de diferentes abordagens, localizações e tecnologias, visando identificar a opção que minimize os impactos ambientais negativos e promova benefícios socioambientais.

Como proteger sua empresa?

É recomendável a consultoria com um advogado especializado em Direito Ambiental para a garantia da efetiva proteção da sua empresa contra multas de infração ambiental. Isso porque a atuação proativa desse profissional não apenas assegura a observância das normativas ambientais, mas também implementa estratégias preventivas, identificando potenciais riscos e mitigando impactos negativos. 

Dessa forma, a orientação jurídica contínua promove uma cultura organizacional centrada na responsabilidade ambiental, contribuindo para a sustentabilidade a longo prazo. Assim, a parceria entre a empresa e seu advogado especializado estabelece os alicerces para uma gestão ambiental ética e eficaz, alinhando-se aos princípios da responsabilidade corporativa e da preservação ambiental.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Se você está enfrentando questões ambientais e precisa de uma orientação especializada, estamos aqui para ajudar. Entre em contato com o escritório Galvão & Silva para agendar uma consultoria. Nossa equipe de advogados especializados está pronta para oferecer a melhor assessoria jurídica e estratégias eficazes para evitar multas de infração ambiental. 

5/5 - (1 vote)

Atualizado em 1 de dezembro de 2023

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado

Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.

Posts relacionados

Desmistificando o Processo Administrativo...

Por Galvão & Silva Advocacia

17 jan 2024 ∙ 8 min de leitura

Como Manter sua Licença Ambiental em Dia:...

Por Galvão & Silva Advocacia

16 jan 2024 ∙ 9 min de leitura

Fiscalização Ambiental: O que Esperar e...

Por Galvão & Silva Advocacia

09 jan 2024 ∙ 7 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 8 min de leitura

Homologação de sentença estrangeira

Por Galvão & Silva Advocacia

15 jun 2014 ∙ 41 min de leitura

Direito Administrativo

Por Galvão & Silva Advocacia

29 abr 2014 ∙ 21 min de leitura

Onde nos encontrar

Goiânia - GO

Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030

São Paulo - SP

Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200

Belo Horizonte - BH

Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138

Águas Claras - DF

Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770

Fortaleza - CE

Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191

Florianópolis - SC

Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200

Natal - RN

Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270

Salvador - BA

Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021

Teresina - PI

Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770

Curitiba - PR

Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010

João Pessoa - PB

Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados.

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Auarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.