Doação de imóveis com usufruto vitalício: descubra como fazer!

Usufruto vitalício: Quais são as regras e como fazer?

02/11/2022

16 min de leitura

Atualizado em

O usufruto vitalício confere ao beneficiário o direito de usar e desfrutar de um bem, como uma casa, durante toda a sua vida, sem possuir a propriedade do mesmo. Após o falecimento do beneficiário, a posse do bem é transferida para outra pessoa.

O usufruto vitalício é o direito de usar e aproveitar um bem, como uma casa, até a morte do beneficiário, sem ser o dono. Após a morte, o bem passa para outra pessoa.

O que é Usufruto?

De acordo com o Código Civil, o usufruto pode incidir em um ou mais bens, sejam eles móveis ou imóveis, bem como em um patrimônio inteiro ou parte dele.

Ligue e agende sua consultoria com o Advogado Especialista em Direito Imobiliário.

A partir dos parâmetros definidos por lei, o usufruto é um dispositivo que permite que o usufrutuário possa utilizar e fruir, de maneira temporária, de um bem que não está sob sua propriedade. No entanto, ainda que o proprietário se mantenha como dono, a utilização do bem, e todos os seus frutos e rendimentos, passam a ser do usufrutuário.

O Direito Real

O Direito Real está inserido no Direito das Coisas, que constitui o conjunto de normas que visa a regulamentação de questões jurídicas estabelecidas entre pessoas e os bens. No Direito Real, há a disciplina de direitos e atributos que se referem à propriedade.

Quais são os tipos de Usufruto?

Mediante as configurações do dispositivo legal, mais especificamente do Código Civil, o usufruto pode ser classificado em três tipos: vitalício, temporário e vidual.

Usufruto vitalício

O usufruto vitalício é concedido por toda a vida de um usufrutuário designado. Isso quer dizer que por todo o período em que ele estiver vivo, poderá usufruir do bem. Dessa maneira, não há um limite de tempo previamente estabelecido para o fim do aproveitamento, tendo em vista que o direito se estende até o falecimento do beneficiário.

Usufruto temporário

Neste meio, o contrato será definido por tempo determinado. Dessa forma, o doador determinará uma validade para que a doação chegue ao fim.

Usufruto vidual

Ocorre entre um casal. Por meio dele, os bens em vida são cedidos para que não haja conflitos ou formação de inventário.

Ligue agora e agende uma reunião.

Natureza do usufruto

O usufruto pode abarcar uma diversidade de naturezas. Ainda que seja comumente utilizado para ceder o uso de bens imóveis, há a possibilidade de sua instituição ser encontrada em diversos bens, podendo ser móveis, marcas, softwares, patentes, quotas societárias e outros tipos.

Sempre que houver a menção a esse dispositivo legal, haverá dos sujeitos envolvidos na operação: beneficiário (usufrutuário) e o proprietário (nu-proprietário), de fato, do bem, que será responsável por instituir essa configuração em favor de terceiro.

Caso o usufruto seja constituído em favor de um determinado beneficiário, o nu-proprietário continuará detendo a posse indireta daquele bem, podendo somente dispor do bem, assim como de seu direito real de propriedade que lhe é permitido.

Proteção da posse por parte do usufrutuário

Há algo interessante a ser mencionado acerca dessa situação: o usufrutuário, estando como possuidor direto do bem, poderá proteger a sua posse diante de uma solicitação do nu-proprietário. Dessa forma, ele exerce o seu direito de reaver, e também de conservar, a posse da substância, que é objeto de usufruto oponível contra qualquer indivíduo.

Classificações do usufruto

Além de seus tipos, também é necessário conhecer algumas das classificações apresentadas para o usufruto. Sendo:

  • Objeto: neste caso em específico, o usufruto pode ser próprio, o que significa que há a possibilidade de ser consumível ou infungível. De maneira simplificada, ele não pode ser substituído, em caso algum, por outro da mesma espécie, qualidade ou quantidade. Também pode ser impróprio, com características de algo fungível ou consumível;
  • Extensão: abrange todos os bens, sejam eles herança, fundo empresarial e patrimônio. Também pode ser particular, caso envolva somente um item ou pleno, seja ele sem restrições ou restrito, com limites em sua utilização;
  • Titulares: o Direito Real pode ser aplicado de maneira simultânea, o que significa que mais de um indivíduo. Ao mesmo tempo, também pode ser considerado sucessivo, com um prazo certo em nome de duas ou mais pessoas, de forma consecutiva.

Então, resumidamente, temos:

  • Origem: legal ou voluntário;
  • Extensão: pleno, universal ou particular;

Titulares: sucessivo ou simultâneo.

Fale com um advogado especialista.

Usufruto Código Civil

O que podemos encontrar a respeito de usufruto no Código Civil de 2002 é que há, de fato, um título próprio destinado especialmente para o tema. No entanto, é importante mencionar, também, que a previsão desse dispositivo já estava presente no Código Civil de 1916, mais especificamente no art. 173.

Como o usufruto funciona?

Diante das regras estabelecidas, o usufruto é um direito constituído por meio da lei ou graças a vontade das partes. Com amparo legal, é possível determinar que uma pessoa se torne usufrutuária de um determinado bem, onde há a determinação de que os pais serão usufrutuários dos bens de seus filhos menores enquanto estiverem no exercício do poder familiar.

Também há outra hipótese que se enquadra nessa perspectiva, onde há a manifestação de vontade das partes, seja por meio de contrato ou de testamento. Nesse cenário, as partes instituirão o direito de usufruto a uma única pessoa, mas precisarão estar de acordo em relação a essa decisão.

Ligue agora e agende uma reunião.

Ainda, há a possibilidade da constituição desse dispositivo por meio de usucapião. Previsto no art 1.931, CC/02, a pessoa terá o seu direito reconhecido a partir de uma sentença de ação de usucapião, desde que preencha os requisitos legais para tal.

Como é feito renúncia do usufruto?

A renúncia do usufruto poderá ser feita a partir de uma manifestação expressa por parte do titular do bem. Também é possível que a extinção ocorra por meio de uma manifestação realizada a partir da vontade do usufrutuário.

É possível a transferência de imóvel em nome dos filhos com usufruto dos pais?

Há a possibilidade de utilizar dois caminhos para realizar a transferência do usufruto, mas é importante que o processo seja acompanhado por um advogado especializado no assunto.

Doação com reserva de usufruto

Se for de desejo dos pais, é possível que a doação do imóvel seja feita aos filhos, incluindo a condição de que possam se manter no local até que haja o falecimento de ambas as partes. Sob essas circunstâncias, os pais se tornam usufrutuários, beneficiando-se do direito de usufruto enquanto ainda estiverem vivos.

Ligue e agende sua consultoria com o Advogado Especialista em Direito Imobiliário.

Baixa no usufruto e atestado de óbito

A partir do falecimento dos pais, os herdeiros do usufrutuário não possuem direito sobre o bem. Assim, o beneficiário da doação precisa ir até o cartório com o atestado de óbito dos pais em mãos, dando baixa no usufruto, transferindo o imóvel, de forma definitiva, para seu nome.

Qual é a especialização do advogado que trabalha com usufruto?

Com a orientação de um advogado especializado em direito de Família, é possível realizar o usufruto de forma segura e vantajosa graças ao escritório Galvão e Silva localizado em Brasília DF, que atua com expertise nas áreas familiar e sucessória nos âmbitos contencioso e consultivo.

O que é usufruto vitalício?

É o direito de alguém usar e aproveitar um bem, como uma casa, durante toda a vida, sem ser o dono.

Como funciona o usufruto vitalício?

Quem tem o usufruto pode usar e aproveitar o bem, mas não pode vendê-lo ou mudar. Depois da morte, o bem volta para o dono ou vai para outra pessoa indicada.

Quem pode dar o usufruto vitalício?

O dono de um bem pode dar o usufruto vitalício para outra pessoa através de um contrato ou testamento.

Qual a diferença entre usufruto e propriedade?

O usufruto permite usar e aproveitar o bem, mas não ser o dono legal. A propriedade dá o direito de possuir, usar e vender o bem.

O que acontece com o bem depois que o usufrutuário morre?

Depois que o usufrutuário morre, o bem volta para o dono ou vai para outra pessoa indicada.

Pode vender um imóvel com usufruto vitalício?

O usufruto vitalício não poderá ser revogado pelo proprietário ou pelo seu nu-proprietário, a menos que haja um descumprimento das obrigações previamente estabelecidas pelo usufrutuário ou outras circunstâncias previstas nos dispositivos da lei.

Usufruto vitalício pode ser cancelado?

O usufruto vitalício não pode ser cancelado pelo proprietário ou por seu nu-proprietário, a menos que haja o descumprimento grave das obrigações do usufrutuário ou outras circunstâncias previstas nos dispositivos da lei.

Usufruto vitalício pode ser penhorado?

Sim, é possível penhorar usufruto vitalício. A penhora de imóvel gravado com usufruto pode ser realizada, desde que alguns requisitos sejam aplicados para tal finalidade.

Como fazer testamento usufruto vitalício?

Para que um usufruto vitalício seja estabelecido em testamento, é preciso seguir algumas etapas: consultar um advogado especialista, redigir um testamento e registrar no Cartório junto com um advogado.

Como fazer venda de imóvel com usufruto vitalício?

Para que um imóvel com usufruto vitalício seja vendido, é preciso consultar um advogado, redigir um documento de venda, registrá-lo em cartório com o auxílio de um advogado e, por fim, realizar a venda.

Como fazer ação de extinção de usufruto vitalício?

Para solicitar a extensão do usufruto vitalício, é necessário consultar um advogado, juntamente a ele redigir uma petição, registrar em cartório e obter a certidão de extinção mediante a aprovação do cartório.

Como cancelar usufruto vitalício?

O usufruto vitalício pode ser cancelado mediante as seguintes situações: renúncia do usufrutuário ou morte do usufrutuário, onde há a extinção automática.

O que é usufruto deducto?

O usufruto deducto é uma forma específica de usufruto em que o proprietário de um imóvel aliena apenas a nua-propriedade (ou seja, o domínio direto), enquanto reserva para si o usufruto.

Como fazer usufruto para apenas um dos filhos?

Inicialmente você precisará realizar estas etapas: Primeiro faça uma doação com reserva de usufruto, em seguida formalize com uma documentação legal por meio de um contrato, testamento, usucapião. Alguns detalhes podem variar de acordo com a legislação local e circustâncias individuais.

Em caso de usufruto quem paga o imi?

Em caso de usufruto, o pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) fica a cargo do proprietário do imóvel, e não da pessoa que vive na casa por direito de usufruto.

O que é usufruto de imóvel?

O usufruto de imóvel é um direito real que permite a uma pessoa (usufrutuário) usar e gozar de um bem imóvel que pertence a outra pessoa (nu-proprietário), sem alterar a sua substância ou destinação. 

Como cancelar usufruto vitalício em vida?

Para cancelar o usufruto vitalício em vida, o usufrutuário pode renunciar ao seu direito de usufruto. Essa renúncia deve ser formalizada por meio de escritura pública de renúncia de usufruto, lavrada por um Tabelião de Notas. Posteriormente, é necessário apresentar essa escritura no Cartório de Registro de Imóveis onde o imóvel está matriculado para que o usufruto seja cancelado na matrícula

O que acontece com o usufruto quando o nu-proprietário morre?

Quando o nu-proprietário de um imóvel falece, o usufruto é extinto. Nesse momento, o usufrutuário (quem usufrui do bem) perde o direito, e o imóvel passa a ser propriedade plena do nu-proprietário. Os herdeiros não têm direito sobre o usufruto, apenas sobre a propriedade.

Quais são os direitos e deveres do usufrutuário?

O usufrutuário possui os seguintes direitos: Usar os frutos, manter o imóvel e transferir o usudruto. Já os deveres em relação ao imóvel são: Conservação do bem, pagamento das despesas orginárias e inalterar a substância do bem. Lembrando que as regras em questão podem variar de acordo com a legislação local e os termos específicos do usufruto.

Imóvel em nome dos filhos com usufruto dos pais, pode ser vendido?

Sim, é possível vender um imóvel que esteja em usufruto. Nesse caso, o proprietário do imóvel pode vendê-lo, mas o usufrutuário continua a residir lá. 

Como fazer doação de imovel com usufruto?

Siga estas etapas: Consulte um advogado especializado, escolha entre o tipo de usufruto vitalício e temporário, providencie a documentação legal juntamente ao cartório com o seu advogado e valide o processo no cartório de registro de imóveis.

Imóvel com usufruto entra no inventário?

Sim, o imóvel com usufruto faz parte do inventário quando o nu-proprietário (doador) falece. O usufruto é um direito real que deve ser considerado na partilha dos bens. 

Como fazer doação com reserva de usufruto vitalício?

Para fazer doação com reserva de usufruto vitalício, siga estas etapas: Consulte um advogado especializado em direito de famíla e valide o processo no cartório de registro de imóveis. Lembrando que o usufruto vitalício permite que o doador continue a usufruir do imóvel enquanto estiver vivo, mesmo após a doação.


3.9/5 - (17 votes)
Autor
Galvão & Silva Advocacia

Artigo escrito por advogados especialistas do escritório Galvão & Silva Advocacia. Inscrita no CNPJ 22.889.244/0001-00 e Registro OAB/DF 2609/15. Conheça nossos autores.

Revisor
Daniel Ângelo Luiz Silva

Advogado especialista, formado pela pela Faculdade Processus em Brasília inscrito nos OAB DF sob o número 54.608, professor e escritor de diversos temas relacionado ao direito brasileiro.

6 comentários para "Usufruto vitalício: Quais são as regras e como fazer?"
  1. Dioclécio de Almeida Júnior disse:

    Excelente matéria, Parabéns!

    1. Galvão & Silva disse:

      Obrigado Dioclécio, nos da Galvão & Silva agradecemos o feedback.

  2. Brennda' disse:

    ótima explicação Drs. , Parabéns!

    1. Galvão & Silva disse:

      Olá, Brennda! Nos dá Galvão & Silva agradecemos o feedback, e ficamos felizes em proporcionar
      uma experiência agradável ao senhor, estamos a disposição para qualquer retorno, abraço.

  3. Sonia disse:

    Ganhei um apartamento de uma amiga com usufruto vitalício,ela faleceu,eu posso vender esse imóvel? obrigada

    1. Galvão & Silva disse:

      Quando o usufruto vitalício se extingue com o falecimento da usufrutuária, o direito de propriedade integral é transferido ao nu-proprietário. Para obter orientações precisas sobre o processo de venda, entre em contato conosco: https://www.galvaoesilva.com/contato/

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.
Posts relacionados

6 Dúvidas Comuns Sobre o Direito de...

Por Galvão & Silva Advocacia

03 maio 2024 ∙ 9 min de leitura

Transações Imobiliárias: Dicas Essenciais...

Por Galvão & Silva Advocacia

22 abr 2024 ∙ 8 min de leitura

Rescisão Contratual de Imóveis: 10...

Por Galvão & Silva Advocacia

19 abr 2024 ∙ 9 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 15 min de leitura

Onde nos encontrar
Goiânia - GO
Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030
São Paulo - SP
Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200
Belo Horizonte - BH
Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138
Águas Claras - DF
Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770
Fortaleza - CE
Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191
Florianópolis - SC
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200
Natal - RN
Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270
Salvador - BA
Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021
Teresina - PI
Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770
Curitiba - PR
Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010
João Pessoa - PB
Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 22.889.244/0001-00 | OAB/DF 2609/15

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Aguarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.