Cláusulas Abusivas: Conheça seus Direitos e Proteja-se

Cláusulas Abusivas: Conheça seus Direitos e Proteja-se

Converse com um advogado

Preencha o formulário abaixo e receba nosso contato personalizado:

07/06/2023

8 min de leitura

Atualizado em

clausulas-abusivas

As cláusulas abusivas são disposições contratuais que são consideradas desvantajosas ou injustas para uma das partes envolvidas no contrato. Essas cláusulas geralmente são redigidas de forma obscura, confusa ou oculta em contratos de adesão, nos quais uma parte impõe as condições do contrato à outra, sem possibilidade de negociação.

No Brasil, as cláusulas abusivas são regulamentadas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), Lei nº 8.078/1990. O CDC estabelece direitos e garantias para os consumidores e proíbe práticas consideradas abusivas, incluindo cláusulas contratuais que possam ser prejudiciais ou desequilibradas. Falar sobre este tema é de extrema importância, pois essa prática afeta diretamente os direitos e a proteção dos consumidores.

O escritório Galvão & Silva Advocacia é reconhecido por sua experiência em casos relacionados às cláusulas abusivas e através deste artigo vamos lhe esclarecer sobre seus direitos e como se proteger.

Características das cláusulas abusivas

As cláusulas abusivas apresentam diversas características que as tornam prejudiciais ou desequilibradas nas relações contratuais. Aqui estão algumas das características comuns delas:

  1. Desvantagem excessiva: criam um desequilíbrio significativo entre as partes contratantes, prejudicando uma das partes de maneira injustificada;
  2. Obscuridade ou linguagem ambígua: são frequentemente redigidas de forma confusa, complexa ou utilizando terminologia técnica, dificultando a compreensão do seu conteúdo pelos consumidores;
  3. Restrição de direitos: essas cláusulas impõem limitações excessivas aos direitos do consumidor, restringindo sua liberdade de escolha ou impondo obrigações desproporcionais;
  4. Transferência indevida de responsabilidade: transferem responsabilidades que normalmente seriam do fornecedor para o consumidor, colocando sobre este último o ônus de problemas ou riscos que deveriam ser assumidos pelo fornecedor;
  5. Vantagem manifestamente excessiva: essas cláusulas concedem ao fornecedor uma vantagem desproporcional em relação ao consumidor, conferindo-lhe benefícios excessivos em detrimento dos direitos e interesses do consumidor;
  6. Inversão do ônus da prova: estabelecem a inversão do ônus da prova, colocando o consumidor em desvantagem ao exigir que ele prove fatos ou situações de maneira difícil ou praticamente impossível, quando normalmente seria responsabilidade do fornecedor.

É importante destacar que a lista acima não é exaustiva, e outras características podem ser consideradas como indicativas de cláusulas abusivas dependendo da legislação e do contexto específico. 

As legislações de proteção do consumidor, como o Código de Defesa do Consumidor no Brasil, fornecem diretrizes e critérios para identificar e combater as cláusulas abusivas, buscando garantir relações contratuais mais justas e equilibradas.

Fale com um advogado especialista.

Consequências das cláusulas abusivas

No Brasil, as consequências das cláusulas abusivas estão estabelecidas no Código de Defesa do Consumidor (CDC), Lei nº 8.078/1990. Seguem algumas das principais consequências previstas na legislação brasileira:

  1. Nulidade da cláusula: o CDC estabelece que são nulas de pleno direito, ou seja, são consideradas inválidas e sem efeito legal. Isso significa que essas cláusulas não podem ser exigidas nem cumpridas;
  2. Proteção dos direitos do consumidor: a identificação de uma cláusula abusiva permite ao consumidor buscar a proteção de seus direitos. O consumidor pode exigir a revisão do contrato, a substituição da cláusula abusiva por uma disposição legalmente válida e buscar reparação por eventuais danos sofridos em decorrência da cláusula abusiva;
  3. Inversão do ônus da prova: o CDC estabelece que, em casos de cláusulas abusivas, a inversão do ônus da prova pode ocorrer. Isso significa que o fornecedor terá que provar a validade e a legalidade da cláusula, enquanto o consumidor não terá a obrigação de comprovar sua abusividade;
  4. Sanções administrativas: os fornecedores que utilizam cláusulas abusivas podem estar sujeitos a sanções administrativas previstas no CDC. Isso inclui a aplicação de multas, a proibição de práticas abusivas e outras medidas corretivas impostas pelos órgãos de defesa do consumidor;
  5. Reparação por danos: caso o consumidor tenha sofrido prejuízos, ele tem o direito de buscar reparação por danos materiais e morais. Isso pode envolver o ressarcimento financeiro pelos danos sofridos, bem como a compensação por eventuais abalos emocionais ou violações de direitos.

É importante destacar que a nulidade de uma cláusula abusiva não compromete a validade do restante do contrato, desde que este possa subsistir sem a cláusula abusiva. O objetivo é garantir a proteção dos consumidores e o equilíbrio nas relações contratuais, eliminando cláusulas prejudiciais e desvantajosas.

Em caso de identificação de cláusulas abusivas, é importante buscar orientação jurídica para recorrer ao Poder Judiciário em busca da revisão do contrato ou a reparação por eventuais danos sofridos.

Ligue agora e agende uma reunião.

Proteção do consumidor

A proteção do consumidor em relação às cláusulas abusivas é um dos principais objetivos das leis de defesa do consumidor em vários países, incluindo o Brasil. No Brasil, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece uma série de medidas de proteção que visam assegurar que os consumidores não sejam prejudicados por cláusulas contratuais abusivas.

Algumas das principais formas de proteção são a proibição de cláusulas abusivas, princípios de boa-fé e equilíbrio nas relações contratuais, direito à informação adequada, revisão judicial, Ônus da prova e fiscalização e sanções.

O CDC proíbe expressamente a inclusão de cláusulas abusivas nos contratos de consumo. Essas cláusulas são consideradas nulas de pleno direito, ou seja, não possuem efeito legal. 

O CDC estabelece que as relações de consumo devem ser pautadas pela boa-fé e pelo equilíbrio entre as partes. Isso implica que os contratos devem ser justos e respeitar os direitos e interesses dos consumidores.

Os consumidores têm o direito de receber informações claras, precisas e adequadas sobre os produtos e serviços que estão adquirindo. Isso inclui as condições contratuais, permitindo que os consumidores avaliem e compreendam as cláusulas antes de concordar com elas. O CDC prevê que os consumidores podem buscar a revisão judicial de cláusulas contratuais consideradas abusivas.

Os tribunais têm o poder de declarar a nulidade ou anulabilidade dessas cláusulas e buscar restabelecer o equilíbrio contratual. Em casos de cláusulas abusivas, o CDC estabelece que o ônus da prova pode ser invertido. Isso significa que, em disputas judiciais envolvendo a temática, cabe ao fornecedor provar a validade e a legalidade da cláusula, e não ao consumidor provar sua abusividade.

Os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, possuem o poder de fiscalizar as práticas comerciais e contratuais, incluindo a identificação de cláusulas abusivas. Esses órgãos podem impor sanções administrativas, como multas e penalidades, aos fornecedores que utilizam cláusulas demasiadas.

É fundamental que os consumidores estejam cientes de seus direitos e conheçam as disposições legais relacionadas às cláusulas abusivas. Em caso de identificação de cláusulas abusivas ou com muitas imposições ao consumidor, é recomendável buscar orientação junto aos órgãos de defesa do consumidor e, se necessário, recorrer ao Poder Judiciário para buscar a proteção de seus direitos.

Fale com um advogado especialista.

A importância de um bom advogado em causas relacionadas a cláusulas abusivas

A importância de um bom advogado em causas relacionadas a cláusulas abusivas é para garantir a proteção efetiva dos direitos do consumidor. Aqui estão alguns motivos pelos quais um advogado especializado é importante nesse contexto:

  1. Conhecimento especializado: um advogado com experiência em direito do consumidor e cláusulas abusivas possui o conhecimento jurídico necessário para analisar contratos, identificar cláusulas abusivas e entender como aplicar as leis de proteção ao consumidor de maneira efetiva. Eles estão atualizados sobre as leis e regulamentações mais recentes e podem fornecer orientação precisa aos consumidores;
  2. Análise adequada do contrato: um advogado pode realizar uma análise minuciosa do contrato em questão para identificar cláusulas potencialmente abusivas ou desvantajosas. Eles têm habilidades e experiência para interpretar as cláusulas contratuais de maneira precisa e identificar possíveis irregularidades;
  3. Proteção dos direitos do consumidor: um advogado especializado em cláusulas abusivas possui a expertise para proteger os direitos do consumidor de forma eficaz. Eles podem ajudar os consumidores a entender seus direitos, orientá-los sobre como proceder, incluindo a denúncia de cláusulas abusivas e demasiadas aos órgãos competentes, e buscar ações legais para obter reparação por danos sofridos;
  4. Negociação e mediação: em muitos casos, um advogado pode atuar como mediador entre o consumidor e a outra parte envolvida no contrato, buscando uma resolução amigável. Eles têm habilidades de negociação e podem ajudar a garantir que o consumidor seja tratado de forma justa, buscando modificar ou remover cláusulas abusivas e demasiadas, para então, alcançar um acordo equilibrado.

Caso seja necessário recorrer ao Poder Judiciário, um advogado especializado pode representar o consumidor em ações judiciais relacionadas a cláusulas abusivas. Eles podem preparar petições, apresentar argumentos jurídicos consistentes e defender os direitos do consumidor perante os tribunais.

Um advogado pode fornecer orientação estratégica ao consumidor, avaliando as opções disponíveis e recomendando o melhor curso de ação com base nas circunstâncias específicas. Eles podem ajudar o consumidor a entender as possíveis consequências legais e buscar o melhor resultado possível.

Dessa forma, um advogado especializado em cláusulas demasiadas desempenha um papel fundamental na proteção dos direitos do consumidor. Ele oferece conhecimento jurídico especializado, representação legal, orientação estratégica e defendem os interesses do consumidor em casos envolvendo cláusulas demasiadas.

Portanto, em casos de cláusulas abusivas, entre em contato com escritório Galvão & Silva Advocacia, pois temos os melhores advogados do Brasil para esclarecer suas dúvidas, lhe representar em todas as instâncias judiciais para que você tenha a proteção devida. 

5/5 - (2 votes)
Autor
Galvão & Silva Advocacia

Artigo escrito por advogados especialistas do escritório Galvão & Silva Advocacia. Inscrita no CNPJ 22.889.244/0001-00 e Registro OAB/DF 2609/15. Conheça nossos autores.

Revisor
Daniel Ângelo Luiz Silva

Advogado especialista, formado pela pela Faculdade Processus em Brasília inscrito nos OAB DF sob o número 54.608, professor e escritor de diversos temas relacionado ao direito brasileiro.

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.
Posts relacionados

Que Tipo de Dívida Bloqueia o CPF?

Por Galvão & Silva Advocacia

09 abr 2024 ∙ 8 min de leitura

Entenda os Direitos do Código de Defesa do...

Por Galvão & Silva Advocacia

16 fev 2024 ∙ 8 min de leitura

Vítima de Fraude Bancária: O que Fazer em...

Por Galvão & Silva Advocacia

05 fev 2024 ∙ 8 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 15 min de leitura

Onde nos encontrar
Goiânia - GO
Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030
São Paulo - SP
Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200
Belo Horizonte - BH
Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138
Águas Claras - DF
Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770
Fortaleza - CE
Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191
Florianópolis - SC
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200
Natal - RN
Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270
Salvador - BA
Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021
Teresina - PI
Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770
Curitiba - PR
Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010
João Pessoa - PB
Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 22.889.244/0001-00 | OAB/DF 2609/15

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Aguarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.