Até que Idade é Preciso Pagar Pensão Alimentícia? - Galvão & Silva

Até que Idade é Preciso Pagar Pensão Alimentícia?

05/10/2022

9 min de leitura

Atualizado em

ate-que-idade-e-preciso-pagar-pensao-alimenticia
A pensão alimentícia para filhos geralmente é obrigatória até os 18 anos. Em alguns casos, pode ser estendida até os 24 anos, se o filho estiver cursando ensino técnico ou superior e comprovando necessidade.

É muito comum que clientes perguntem a escritórios que trabalham com direito de família até que idade é preciso pagar pensão alimentícia. Em geral, o tema já aponta que se trata de uma pensão paga a um filho. Em tempos de preferência pela guarda compartilhada, a questão pode sequer ser unilateral. 

Porém, em várias outras ocasiões, esta dúvida surge no contexto de busca por revisão de alimentos. É exatamente por isso que preparamos este texto, esclarecendo até que idade é preciso pagar pensão alimentícia, bem como responder várias das dúvidas mais comuns sobre o assunto. Confira!

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

O que é pensão alimentícia?

A pensão alimentícia é o valor devido por uma pessoa a outra que desenvolveu dependência financeira ao longo do tempo. Chama-se “alimentícia”, pois trata das necessidades mais básicas de uma pessoa, não estando restrito a função básica de compra de alimentos.

O exemplo mais clássico é a pensão alimentícia devida a um filho após o divórcio, pelo pai ou mãe que não manteve a guarda da criança. Neste caso, entende-se que o pai ou mãe que não manteve a guarda ainda é responsável em sua parte pelo sustento da criança, motivo pelo qual é devida a pensão. 

Existem outros tipos de pensão alimentícia, incluindo as devidas ao ex-cônjuge, pais, mães, e até mesmo a netos, em algumas situações. Quando se trata de pensão com limite de idade, porém, trata-se daquela destinada a filhos ou netos menores de 18 anos.

Até que idade é preciso pagar pensão alimentícia?

Para a pergunta que nomeia o artigo de hoje, basta compreender que apenas as pensões devidas aos filhos cessam com base na idade. Porém, não se trata de uma idade fixa, ao contrário do que muitas pessoas pensam. A pensão deixa de ser devida quando o filho atinge uma das seguintes situações:

  • Ao atingir 18 anos, se não estiver mais estudando;
  • Ao concluir o ensino superior OU aos 25 anos, caso os complete antes de encerrar os estudos;
  • Ao casar-se.
Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

É importante notar que estes três requisitos são concorrentes, ou seja, aquele que acontecer primeiro é suficiente para que se encerre a necessidade de pensão. Por isso, é possível que um filho que se case aos 17 anos deixe de receber a pensão de forma absolutamente legal, mesmo que não tenha atingido a maioridade.

O que é uma revisão de pensão alimentícia? Como fazê-la?

Se você precisa de uma revisão de pensão alimentícia, o primeiro passo a ser tomado é contar com um escritório de advocacia especializado em Direito de Família com boa experiência em revisão de pensão alimentícia.

O cumprimento dos requisitos que a lei exige para a obtenção da revisão é o primeiro passo para aumentar as chances de sucesso. Por isso, é necessário estar atento aos tipos de prova que serão necessários para o sucesso dela.

A partir deste ponto, caberá ao seu escritório demonstrar a necessidade daquela revisão, sempre lhe informando sobre o andamento do processo e as reais possibilidades envolvidas!

Perguntas Frequentes sobre pensão alimentícia

Como escritório de advocacia especializado em direito de família, é muito comum que recebamos várias perguntas relacionadas a idade limite para o pagamento de pensão alimentícia, bem como questões que cercam este tema. Por isso, separamos algumas das mais comuns para que você também possa saná-las por aqui:

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

Posso parar de pagar pela pensão após o casamento?

Essa é uma dúvida bastante frequente quando se trata de uma revisão de pensão paga para ex-cônjuge. Porém, ela também é feita em casos de alimentos para os próprios filhos. Contudo, insta ressaltar que um novo casamento não só não impacta o limite de idade para prestação de pensão alimentícia para os filhos como não geram impacto nos valores a serem arcados nesta obrigação.

A explicação é razoavelmente simples, pois as escolhas de convivência e novos relacionamentos dos pais em nada impactam as necessidades de seus filhos. Isso quer dizer que a subsistência dos filhos continua sendo responsabilidade dos pais, estejam eles casados, separados, em novo relacionamento ou qualquer que seja seu estado civil.

Posso parar de pagar pensão alimentícia aos filhos mais velhos se eu tiver outros filhos?

Esta dúvida também é muito comum, mas não é uma possibilidade. Conforme visto na pergunta anterior, quando um novo filho nasce não impacta na necessidade de um filho anterior ter condições de sustento para crescer com uma vida digna. Da mesma forma, isso não impacta até a idade em que é preciso pagar pensão alimentícia.

Porém, é possível que novos filhos impactem a capacidade de sustento total da pessoa responsável por eles. Neste caso, em benefício dos próprios filhos, é possível o requerimento de uma revisão de pensão alimentícia para adequação dos valores visando que nenhum dos filhos seja prejudicado em detrimento do outro.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Meu filho completou 18 anos. Posso parar de pagar pensão?

Como mencionamos nos tópicos iniciais deste artigo, completar 18 anos só se reflete no fim da obrigação de prestar alimentos quando os filhos não mais estudam. Nesta idade, é comum que o jovem inicie uma formação de nível superior, por exemplo. 

Neste caso, a definição de até que idade é preciso pagar pensão alimentícia vai para os 25 anos, ou no momento da graduação desta faculdade, caso ela ocorra antes do período máximo previsto pelo Código Civil.

Meu filho está na faculdade e trabalha. Preciso continuar pagando pensão?

A legislação brasileira não impede que o filho que receba prestação de alimentos também tenha meios adicionais de subsistência. Destarte, isso não é um fato automaticamente relevante para determinar até que idade é preciso pagar pensão alimentícia.

Porém, é evidente que situações de claro exagero podem ser revistas. Caso o filho em questão consiga se sustentar plenamente, enquanto a prestação de alimentos representa grave ônus para o pai ou mãe que paga este valor, é cabível, sim, uma revisão para readequação destes valores.

Meu filho decidiu fazer pós-graduação. Até que idade é preciso pagar pensão alimentícia?

O Código Civil Brasileiro diferencia até que idade é preciso pagar pensão alimentícia para filhos que decidem cursar o ensino superior. Nestes casos, a lei determina que é até a conclusão do ensino superior ou até que o filho complete 25 anos – seja qual for a primeira condição.

Portanto, a lei é clara em determinar que a necessidade de pagamento de pensão alimentícia se encerra na graduação do ensino superior. Se o filho ou filha concluir sua formação aos 21 anos, por exemplo, optar por uma pós-graduação não implica na obrigação do pai ou mãe continuar a pagar alimentos, pois o requisito de encerramento da prestação de alimentos já se encerrou.

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

Meu filho está na faculdade e se casou. Preciso continuar pagando pensão alimentícia?

Lembre-se dos três requisitos que encerram a necessidade de pagamento de pensão alimentícia para filhos menores de idade:

A completude dos 18 anos caso não esteja mais estudando, a conclusão do ensino superior (ou dos 25 anos, se ocorrer antes), ou o casamento.

Observe que estas são opções concorrentes. Logo, a ocorrência do casamento, mesmo antes dos 18 anos, implica no fim da necessidade de pagar pela pensão alimentícia por parte dos pais. Entende-se que a formação de uma nova família pressupõe sua capacidade de sustento.

E se eu não quiser que ele ou ela faça faculdade, até que idade é preciso pagar pensão alimentícia?

A escolha educacional dos filhos no que diz respeito à ida para a faculdade não é tradicionalmente enxergada como exercício do típico poder familiar. Em outras palavras, é evidente que é obrigação dos pais garantir que seus filhos estejam indo à escola de formação fundamental, por exemplo, mesmo que eles não tenham muito desejo de ir às aulas.

Porém, quando se trata do ensino superior, entende-se uma autonomia de decisão muito maior. Obviamente, os pais não são obrigados a pagar pela mensalidade, em caso de uma formação em instituição particular. Contudo, caso os filhos efetivamente iniciem uma formação de nível superior por seus próprios meios, a resistência do pai ou mãe que paga seus alimentos não é suficiente para evitar que a idade para este pagamento suba até a conclusão da formação ou até os 25 anos de idade, caso ainda não o tenha feito.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Se eu estiver desempregado, preciso continuar pagando pensão alimentícia?

Estar desempregado não implica na isenção da obrigação de pagar por uma pensão alimentícia. A lógica para essa questão segue toda a justificativa dos alimentos: perder o emprego em nada afeta a necessidade de os filhos terem seu meio de subsistência garantido.

Obviamente, em casos muito graves, é possível fazer uma revisão de alimentos. Neste caso, são avaliadas as capacidades financeiras daquele que deve a pensão para garantir que mantenha a capacidade de sustento dos filhos dentro das condições atuais e potenciais de quem os alimenta.

Qual o valor que o pai tem que pagar de pensão? 

O valor da pensão alimentícia é calculado com base na necessidade de quem recebe e na possibilidade de quem paga, geralmente representando entre 10% e 30% da renda do pagador.

Quais são as regras da pensão alimentícia? 

As principais regras incluem o dever de ambos os pais contribuírem para o sustento dos filhos, a obrigatoriedade até que o filho complete 18 anos ou mais, se estudar, e a possibilidade de revisão do valor conforme mudanças financeiras.

Como funciona a pensão alimentícia para 1 filho?

A pensão para um filho é determinada com base nas necessidades específicas da criança e na capacidade financeira do responsável por pagar. O valor deve cobrir despesas como alimentação, saúde e educação.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Conclusão

Agora que você já sabe até que idade é preciso pagar pensão alimentícia, esperamos que tenha obtido respostas para suas dúvidas. Caso tenha observado a necessidade de optar por uma revisão de alimentos, conte com a nossa equipe de advogados especialistas em Direito de Família. Entre em contato com nosso escritório de advocacia Galvão & Silva e agende sua consulta!

4.7/5 - (49 votes)
Autor
Galvão & Silva Advocacia

Artigo escrito por advogados especialistas do escritório Galvão & Silva Advocacia. Inscrita no CNPJ 22.889.244/0001-00 e Registro OAB/DF 2609/15. Conheça nossos autores.

Revisor
Daniel Ângelo Luiz Silva

Advogado especialista, formado pela pela Faculdade Processus em Brasília inscrito nos OAB DF sob o número 54.608, professor e escritor de diversos temas relacionado ao direito brasileiro.

10 comentários para "Até que Idade é Preciso Pagar Pensão Alimentícia?"
  1. Anne Alves disse:

    Meu filho tem 17 anos e seis meses.Irá morar com o pai.Precisarei pagar a pensão? E se for,até quando?

    1. Galvão & Silva disse:

      Olá, Anne Alves. Precisamos entender melhor a situação, não conseguimos te informar somente com essa descrição…

  2. Christian disse:

    Bom dia, Meu filho trancou a universidade e esta trabalhando enquanto define o que fazer da vida. Preciso pagar pensão enquanto ele esta trabalhando?

    1. Galvão & Silva disse:

      Boa tarde, Christian assim que possível entre em contato com o nosso advogado especialista para que ele possa entender melhor o seu caso
      e te auxiliar da melhor forma através do link ao lado: https://www.galvaoesilva.com/contato/

  3. Nome fictício João Paulo disse:

    Tenho 25 anos de idade, meu pai se comprometeu a pagar minha universidade no divórcio, porém, não vem cumprindo com as suas obrigações, o que pode ser feito?

    1. Galvão & Silva disse:

      Agradecemos o contato! Temos advogados especialistas em direito de família que podem atuar em sua demanda, clicando aqui.

  4. Paula Oliveira disse:

    Meu filho tem 21, está na faculdade e foi morar sozinho. A questão de morar sozinho pode ser cortada a pensão?

    1. Galvão & Silva disse:

      Agradecemos o contato senhora Paula! Temos advogados especialistas em direito de família que podem auxiliar em sua demanda, clicando aqui.

  5. Patrícia disse:

    O filho do meu marido completa 18 anos em outubro porém no início desse ano ele ainda começou o ensino médio, 1°. Ano, ainda é necessário continuar pagando a pensão?

    1. Galvão & Silva disse:

      Entendo sua dúvida. Questões sobre a continuação do pagamento de pensão são específicas e dependem de vários fatores. Recomendo entrar em contato com um de nossos advogados especialistas para orientação detalhada. Por favor, acesse https://www.galvaoesilva.com/contato/ para mais informações.

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.
Posts relacionados

Revisão de Alimentos: Direitos do...

Por Galvão & Silva Advocacia

02 maio 2024 ∙ 11 min de leitura

Direitos Hereditários e Reconhecimento de...

Por Galvão & Silva Advocacia

26 abr 2024 ∙ 8 min de leitura

Aspectos Legais da Adoção Socioafetiva:...

Por Galvão & Silva Advocacia

26 abr 2024 ∙ 10 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 15 min de leitura

Onde nos encontrar
Goiânia - GO
Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030
São Paulo - SP
Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200
Belo Horizonte - BH
Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138
Águas Claras - DF
Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770
Fortaleza - CE
Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191
Florianópolis - SC
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200
Natal - RN
Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270
Salvador - BA
Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021
Teresina - PI
Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770
Curitiba - PR
Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010
João Pessoa - PB
Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 22.889.244/0001-00 | OAB/DF 2609/15

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Aguarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.