Ações contra bancos: 4 razões para entrar com uma

4 principais motivos para ações contra bancos

30/06/2021

5 min de leitura

Atualizado em

Acoes-contra-bancos
Uma ação judicial contra um banco é um meio legal pelo qual um cliente busca defender seus direitos em casos de irregularidades, abusos ou falhas na prestação de serviços bancários. 

Hoje, a maioria dos brasileiros tem ou já tiveram problemas com bancos. Um problema só não, podem ser vários. E isso faz com que os bancos estejam no topo da lista de ações judiciais devido à insatisfação e alguns erros cometidos a seus clientes.

O primeiro passo para se proteger é buscar informação, por isso vamos trazer quais são os motivos para ações contra bancos e o que você pode fazer.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Quando entra com ações contra bancos?

1. Tarifas abusivas ou indevidas

Cobrar tarifas é uma das principais receitas de um banco, motivo pelo qual não existe nenhum problema, pois se você está utilizando o serviço, é jus pagar por tal. Porém, algumas vezes o banco faz uma cobrança indevida dessas tarifas, que devem estar previstas em contrato e de forma clara.

Ou seja, se você não foi informado previamente de que a tarifa existe, a cobrança posterior dela é indevida. Infelizmente também há possibilidade de cobrança de tarifas que não foram autorizadas pelo Banco Central, nesse caso também é considerada indevida, e a restituição dos valores pode ser pleiteada.

Um advogado especialista em ações contra bancos pode entrar com uma ação e solicitar a restituição de todos os valores pagos ao banco de forma indevida.

Um dos casos mais comuns de cobrança indevida de tarifas é a TSA – Taxa de Serviços Administrativos. Essa tarifa se destina a cobrir custos administrativos que são alheias as atividades bancárias, não se tratando de um serviço prestado ao consumidor, mas sim de um serviço administrativo do banco.

O serviço prestado mediante um contrato de empréstimo, é a transferência do dinheiro e a remuneração em cima desse serviço vem dos juros pagos. Sendo assim, o banco não pode repassar esses custos administrativos para o cliente, pois já está sendo remunerado.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

2. Juros abusivos

A relação de banco – cliente é dada pelo Código de Defesa do Consumidor, que permite que o cliente possa revisar um contrato, mesmo que tenha assinado por sua própria vontade, se apresentar prestações desproporcionais.

Sendo assim, há três situações em que os juros são considerados abusivos:

Juros que não estão previstos em contrato

Se o consumidor não for informado previamente, então não concordou com a cobrança. Nesse caso, independente do valor dos juros são abusivos e também indevidos.

Juros acima da taxa média do mercado

Quando um banco pratica taxas superiores à média de juros regulada pelo Banco Central, podemos falar que essa prática é abusiva.

Quem sofre mais com taxas abusivas são os endividados, que possuem opções de crédito com juros altíssimos – e a pessoa que está endividada e precisando do dinheiro acaba aceitando, sem alternativa.

Porém, quando ocorre cobrança de juros abusivos você pode mover uma ação pedindo para revisar o valor da taxa de juros – e para isso pode contar com um advogado especializado na área. Nessa ação também é possível pedir a devolução do valor que foi pago a maior ou a compensação dele no financiamento que estiver vigente.

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

3. Cobranças Indevidas

Há cobrança indevida quando o banco exige que você pague uma dívida que não existe, ou que já foi paga. Essa situação além de causar danos materiais para o consumidor também pode gerar danos morais.

Isso acontece bastante com aquelas dívidas negociadas pelo telefone, e uma solução simples para evitar problemas é solicitar o boleto completo, contendo número do contrato, dados do banco, com o código de barras, geralmente enviado. É importante também que o consumidor sempre confira os extratos para garantir que o débito automático ocorreu de forma certa, e não gerar juros em sua parcela.

Quando o banco realiza uma cobrança indevida e você paga o valor cobrado, você tem o direito do ressarcimento desse valor, e pode receber uma restituição em dobro do valor que foi cobrado indevidamente, acrescido de juros e correção monetária.

Além da restituição do valor corrigida, você pode ter direito a uma indenização por dano moral, que pode ser pleiteado quando a cobrança de alguma maneira afeta a dignidade humana, como em casos de inscrição no SPC SERASA, ou cobranças em conta salário, que podem resultar em prejuízos de natureza alimentar.

4. Inscrição indevida no cadastro de maus pagadores

Esse erro pode acontecer por vários motivos, por alguma divergência de informações ou uma falha no sistema, porém, antes de qualquer inscrição ser realizada, deve-se comunicar a pessoa. Mesmo que a dívida exista.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

De fato, se a inscrição for indevida, procure um advogado especialista e entre com uma ação contra o banco, exigindo que seu nome seja retirado dos cadastros sob pena de multa, que será estipulada pelo juiz, e peça indenização por danos morais e materiais.

Nesses casos, o dano moral é presumido, então não há necessidade de se demonstrar ou provar o prejuízo.

Como entrar com uma ação judicial contra um banco?

  1. Reúna documentos e provas que comprovem sua situação.
  2. Agende um atendimento com o Jurídico do Sindicato dos Bancários.
  3. Compareça ao atendimento, explique sua situação e apresente os documentos.

Qual o nome da ação contra banco?

Ação de indenização por danos materiais e morais.

Como mover uma ação contra um banco?

Procure um advogado ou vá ao Juizado de Pequenas Causas (Juizado Especial Cível). Se não puder pagar, busque ajuda da defensoria pública.

Quanto tempo dura uma ação contra o banco?

Em média, uma ação leva cerca de um ano para ser julgada em 1º grau.

Em que casos posso processar o banco?

Você pode processar o banco em casos de tarifas abusivas, juros altos, cobranças indevidas e inscrição injusta no cadastro de maus pagadores.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Conclusão

O escritório de advocacia Galvão & Silva conta com uma equipe de advogados especialistas na área de direito do consumidor e estão prontos para te atender. Entre em contato e agende uma consultoria especializada.

3.8/5 - (13 votes)
Autor
Galvão & Silva Advocacia

Artigo escrito por advogados especialistas do escritório Galvão & Silva Advocacia. Inscrita no CNPJ 22.889.244/0001-00 e Registro OAB/DF 2609/15. Conheça nossos autores.

Revisor
Daniel Ângelo Luiz Silva

Advogado especialista, formado pela pela Faculdade Processus em Brasília inscrito nos OAB DF sob o número 54.608, professor e escritor de diversos temas relacionado ao direito brasileiro.

2 comentários para "4 principais motivos para ações contra bancos"
  1. maria conceição oliveira disse:

    Gostaria de saber se pode ser considerado invasão de privacidade, funcionário do banco oferecer emprestimo consignado sem o cliente solicitar? Recebi uma proposta de empréstimo por watzap e sinceramente senti insegura, ñ solicitei nem autorizei.

    1. Galvão & Silva disse:

      Entendo sua preocupação. Oferecer empréstimos sem solicitação pode violar a privacidade. Recomendamos entrar em contato com nosso advogado especialista para analisar sua situação específica: https://www.galvaoesilva.com/contato/

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.
Posts relacionados

Que Tipo de Dívida Bloqueia o CPF?

Por Galvão & Silva Advocacia

09 abr 2024 ∙ 8 min de leitura

Entenda os Direitos do Código de Defesa do...

Por Galvão & Silva Advocacia

16 fev 2024 ∙ 8 min de leitura

Vítima de Fraude Bancária: O que Fazer em...

Por Galvão & Silva Advocacia

05 fev 2024 ∙ 8 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 15 min de leitura

Onde nos encontrar
Goiânia - GO
Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030
São Paulo - SP
Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200
Belo Horizonte - BH
Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138
Águas Claras - DF
Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770
Fortaleza - CE
Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191
Florianópolis - SC
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200
Natal - RN
Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270
Salvador - BA
Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021
Teresina - PI
Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770
Curitiba - PR
Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010
João Pessoa - PB
Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 22.889.244/0001-00 | OAB/DF 2609/15

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Aguarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.