O que é Bloqueio Judicial e como ele acontece? - Galvão & Silva

O que é Bloqueio Judicial e como ele acontece?

Por Galvão & Silva Advocacia

10 Comentários

9 min de leitura

bloqueio-judicial

O bloqueio judicial de conta-corrente é uma dor de cabeça para empresários e pessoas físicas. Ocorre quando há um processo judicial envolvendo dívidas e pode causar grandes transtornos para a empresa e também para a pessoa, que conta com o dinheiro para pagar suas dívidas.

É importante ter em mente que o bloqueio judicial é um incômodo que ocorre em um estágio já avançado de uma disputa jurídica. Em tempos em que processos são cada vez mais demorados, considerar se a disputa vale a pena – tanto como valor bloqueado, quanto de tempo.

Este artigo traz o conceito de bloqueio judicial, como funciona e o que fazer caso você esteja passando por essa situação. Vamos lá?

O que é bloqueio judicial?

O bloqueio judicial é uma medida imposta pela justiça por conta de um processo judicial, geralmente relacionado a dívidas não pagas ou pela Receita Federal. Esse bloqueio acontece quando a dívida já está consolidada.

Após notificado, caso o devedor não resolva suas inadimplências, será requerido no processo um levantamento de bens e de valores em conta, para verificação e se são suficientes para pagamento da dívida.

Existem quatro ações de cobranças que podem gerar um bloqueio judicial:

  •  Ação de Cobrança
  •  Ação Monitória
  •  Execução de Título Extrajudicial
  •  Execução Fiscal – para dívidas de natureza tributária
  •  Cumprimento de sentença de um desses processos.

Na ação de cobrança de dívida de natureza cível devem ser alegados os fatos e anexadas as provas que indiquem a existência do débito. O devedor será notificado para se defender, antes que o bloqueio seja feito.

Nas demais ações acima, a dívida está praticamente reconhecida, mas o devedor também terá oportunidade de defesa antes que qualquer medida seja tomada.

Consultoria especializada por R$400,00
Marcar agora

Como é feito o bloqueio judicial?

A pedido do juiz, através do processo, os valores bloqueados em conta são guardados pelo banco conveniado ao sistema judiciário do Estado. O bloqueio é feito pelo BacenBanco Central do Brasil, que informa ao juiz todas as contas existentes pelo número do CPF ou do CNPJ da pessoa, ou empresa que está passando por dificuldades financeiras.

O juiz pode determinar o bloqueio total dos valores em conta, ou de apenas uma parte – dependendo do valor da dívida. Não pode haver bloqueio na conta salário ou conta que recebe aposentadoria, já que elas representam fonte de sustento da pessoa. Há um limite também para bloqueio, que não pode ultrapassar o valor de 40 salários mínimos existentes em conta poupança – conhecidos como valores impenhoráveis.

No caso de empresas, o valor necessário para manutenção e pagamento de salários não pode ser bloqueado. Essa medida é discutível, e leva muitas vezes a uma possibilidade de bloqueio parcial de valores. Dependendo do processo, as contas dos sócios da empresa também podem ser incluídas no bloqueio judicial.

Nenhum bloqueio judicial acontece sem motivo, nem pode ser realizado pelo próprio banco sem ser solicitado por um juiz. É preciso haver uma decisão judicial que justifique esse bloqueio para ser acatado pelo banco, bem como que o correntista, seja pessoa física ou empresa, seja notificado previamente sobre esse bloqueio e também de como regularizar de modo a realizar o desbloqueio.

Ligue e agende sua consultoria especializada por R$400,00
(61) 3773-4196

O banco deve fornecer todas as informações necessárias, como o número do processo, valores bloqueados, com a maior transparência possível.

Não há um prazo fixo para que o dinheiro fique bloqueado. Depois que o bloqueio é realizado, os valores ficam em uma conta judicial até que o desbloqueio seja formalizado ou que os valores sejam transferidos para o credor, que entrou com o processo.

O banco deve ser notificado em caso de desbloqueio dos valores. Ao ser notificado de um bloqueio judicial em conta, a primeira coisa a se fazer é entrar em contato com um advogado especializado em bloqueio judicial para haver orientação e que as providências sejam tomadas.

Se a empresa estiver com algum débito inscrito em Dívida Ativa da Fazenda Pública, poderá ocorrer o bloqueio de saldo bancário da pessoa jurídica antes de a empresa tomar conhecimento da ação de cobrança. Essa possibilidade existe para evitar que os responsáveis pela empresa esvaziem as contas quando souberem da existência de cobrança judicial.

Quais contas podem ser bloqueadas?

Algumas contas são impenhoráveis. Por isso, não podem sofrer ser submetidas a este tipo de congelamento. Entre elas, estão:

  • Contas para receber aposentadorias;
  • Contas com valores de pensão;
  • Conta poupança com até 40 salários mínimos;
  • Subsídios e auxílios do governo.

Além disso, em caso de bloqueio judicial para contas empresariais, há regras específicas. As contas detidas por pessoas jurídicas podem sofrer um bloqueio parcial.

Isto é, os valores para o pagamento de funcionários e manutenção da empresa não são bloqueados. Porém, outros recursos podem ficar impedidos de serem usados pelo negócio após esse tipo de medida.

Para quem vale a pena fazer uma tentativa de anular o bloqueio judicial?

Como observado ao longo deste artigo, o bloqueio judicial normalmente acontece no contexto de ações de execução ou com exequibilidade. Em termos menos jurídicos, significa dizer que boa parte da discussão sobre haver ou não a dívida já passou, e agora o assunto é exclusivamente as formas de se garantir que a sentença seja aplicada – ou seja, que o pagamento possa ser feito.

Por isso, sempre costumamos orientar clientes e interessados em um mesmo caminho, o de realizar duas perguntas essenciais:

  • O bloqueio está sendo feito de maneira inadequada?
  • O bloqueio é de um valor significativo o suficiente para compensar todo o desgaste judicial?

Para que valha a pena pleitear pelo fim de um bloqueio, ao menos uma dessas perguntas precisa ter uma resposta definitivamente positiva. Caso contrário, é necessário avaliar se os custos e o tempo envolvido não serão mais danosos do que o bloqueio em si, limitado ao valor devido.

Retirando um bloqueio judicial e recorrendo a bloqueio indevido

O desbloqueio da conta judicial ocorre quando o débito é pago, e é posteriormente comprovado no processo. Quando isso é feito, o juiz solicita o desbloqueio ao Banco Central, que vai notificar as instituições bancárias para que os valores sejam liberados.

Em alguns casos pode ocorrer o bloqueio indevido da conta-corrente e isso ocorre porque pode ser informado o CPF ou CNPJ errado, erro judicial ou bloqueio de bens impenhoráveis como já vimos antes, no caso a conta salário, aposentadorias, pensões e a conta poupança (até 40 salários mínimos) que não podem servir para executar dívidas.

Consultoria especializada por R$400,00
Marcar agora

Quais os passos para sair de um bloqueio judicial?

Caso sofra um bloqueio indevido, a primeira ação a ser tomada é entrar em contato com o banco e coletar o maior número de informações possíveis. Com as informações reunidas, o segundo passo é entrar em contato com um advogado especialista em bloqueios judiciais, que vai apresentar perante a justiça todas as provas que confirmam que o bloqueio foi feito de forma indevida.

Portanto, se você precisa de um advogado cível especialista para tratar do seu caso, pode entrar em contato diretamente conosco! Nossa equipe estará à sua disposição!

Perguntas frequentes sobre bloqueio judicial

No escritório Galvão & Silva, nossa longa atuação em direito bancário e cível faz com que muitas pessoas encontrem, em nossos meios de contato, uma maneira de tirarem dúvidas ou esclarecerem pontos sobre o bloqueio judicial.

Aproveitamos este artigo para selecionar algumas destas perguntas que recebemos com maior frequência, pois sabemos que elas também podem ser suas. Confira essa resposta rápida e, como de costume, entre em contato conosco para saber mais sobre seu caso em específico.

Ligue e agende sua consultoria especializada por R$400,00
(61) 3773-4196

Posso consultar a situação de um bem bloqueado?

Sim, a situação de um bem bloqueado pode ser conferida no órgão que regulamenta e fiscaliza aquele bem, como é o caso dos registros do Detran de cada região, quando se trata de um carro, por exemplo. Como há uma série de órgãos referentes a cada categoria de patrimônio, recomendamos que esta consulta mais completa seja solicitada a seu escritório de advocacia, para garantir clareza nos resultados.

Contas com valores de pensão alimentícia podem ser bloqueadas?

A pensão alimentícia e todos os recursos de natureza alimentar possuem prioridade em relação a outras categorias de necessidades. Recursos de natureza alimentar são aqueles utilizados para meios de subsistência, como moradia, alimentação, saúde e características básicas para o sustento de vida.

É por isso que valores de pensão alimentícia ou quaisquer valores de natureza alimentar não podem ser bloqueados. É importante considerar, porém, que isso não se aplica a todos os recursos de uma conta que possuam valores para fins alimentares, mas apenas ao montante comprovadamente destinado a este fim.

O bloqueio judicial se aplica a novos valores que entrem na minha conta?

Novos bloqueios podem ser aplicados sobre uma mesma conta, sempre que novos valores forem aplicados a ela. Porém, o bloqueio não se aplica antecipadamente a valores futuros. Em outras palavras, você nunca estará com um “bloqueio futuro” já aplicado em sua conta.

Considere, no entanto, que seu credor já estará em fase de obtenção do dinheiro. Por isso, é muito provável que tente o bloqueio assim que souber a respeito de qualquer nova entrada financeira.

Valor congelado significa que o valor será transferido para o credor?

O valor congelado ainda está em sua conta, aguardando autorização para ser pago ao credor. Logo, ele ainda não foi transferido em definitivo, passível de atuação jurídica para cancelar o bloqueio ou o pagamento, quando a situação for aplicável.

Novos empréstimos podem ser bloqueados?

Novos empréstimos e novos valores que entrarem em sua conta poderão ser bloqueados, caso o bloqueio não tenha abrangido todo o valor devido. Deve-se considerar que isso só acontece se estes valores não tiverem natureza alimentar. Por isso, se ficar demonstrado que aquele empréstimo ou recurso deve você mantenha a subsistência, é possível obter a liberação do valor.

Como desbloquear uma conta?

Há casos de contas que foram bloqueadas por engano. Esses erros já foram mais comuns nas instituições financeiras antes da criação do sistema integrado. Mesmo assim, bloqueios podem acontecer, seja por engano ou não. Para resolver a situação, é obrigatório o auxílio de um advogado. É ele quem vai solicitar ao juiz a reversão da medida.

Uma das alternativas aceitas para desbloquear uma conta é a existência de um acordo entre os envolvidos. Outra possibilidade de reversão da situação ocorre após o pagamento total ou parcial dos débitos.

Conclusão

Precisa de auxílio advocatício para tratar sobre esse assunto? Entre em contato com o Escritório Galvão & Silva Advocacia.

Nossos profissionais possuem vasta experiência na área, além de atuarem como o máximo de profissionalismo possível.

4.3/5 - (19 votes)

Publicado em 02 jul 2021

10 respostas para “O que é Bloqueio Judicial e como ele acontece?”

  1. Carlos disse:

    Preciso de assistência jurídica para tratar de bloqueio judicial

  2. María das Graças Oliveira disse:

    Estou precisando urgente como falo

  3. Eduardo Amauri de Freitas disse:

    boa tarde estou precisando de uma orientação de vcs

    • Galvão & Silva disse:

      Boa tarde, Eduardo! Como vai?
      Entre em contato com o nosso escritório para agendarmos uma consultoria com um dos nossos especialistas!
      Estamos à disposição!
      Obrigada.

  4. Valquiria Capparelli Corrêa disse:

    Bom dia, tive um valor bloqueado na minha conta corrente. Gostaria de consultar a razão. Como vocês fariam isso é qual o valor dos honorários. Obrigada

    • Galvão & Silva disse:

      Olá Valquiria, Entre em contato com o nosso escritório através do número: (61)3702-9969. Vamos entender melhor a situação e te passar os valores!

  5. Sandra disse:

    Olá preciso de um advogado pra fazer um desbloqueio de um valor bloqueado por conta de dívida ativa como faço obrigada

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

Em Caso de Sequestro Relâmpago o Banco...

Por Galvão & Silva Advocacia

16 set 2022 ∙ 8 min de leitura

Escritório de Advocacia Especializado em...

Por Galvão & Silva Advocacia

15 set 2022 ∙ 11 min de leitura

O Que é um Advogado Especializado?

Por Galvão & Silva Advocacia

08 set 2022 ∙ 8 min de leitura

Posts recomendados

Divórcio Extrajudicial de forma Simples e...

Por Galvão & Silva Advocacia

28 fev 2020 ∙ 5 min de leitura

Entenda o que é Inventário, e para que...

Por Galvão & Silva Advocacia

23 maio 2019 ∙ 3 min de leitura

Entenda como funciona um Inventário de forma...

Por Galvão & Silva Advocacia

28 jan 2019 ∙ 14 min de leitura

Onde nos encontrar

Sede principal - Venâncio Shopping

SCS Quadra 08, Venâncio Shopping, Bloco B-60, 2º Andar, Salas 203 e 204 – Brasília-DF CEP: 70.333-900

Onde nos encontrar

Águas Claras

Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte - Brasília DF, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino.
©2022 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados.
Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido