Constituição Trabalhista: Descubra os Direitos e Deveres Constituição Trabalhista: Descubra os Direitos e Deveres

Constituição Trabalhista: Descubra os Direitos e Deveres no Ambiente Corporativo.

Por Galvão & Silva Advocacia

0 Comentários

8 min de leitura

constituicao-trabalhista

No universo corporativo, entender a constituição trabalhista é fundamental tanto para empregadores quanto para empregados. Este conhecimento não apenas garante o cumprimento da lei, mas também promove um ambiente de trabalho harmonioso e produtivo. Neste contexto, surgem várias perguntas importantes, este artigo, visa esclarecer algumas dúvidas em relação à constituição trabalhista e os direitos e deveres dos envolvidos nessa relação.

O que é a constituição trabalhista? 

A constituição trabalhista refere-se ao conjunto de normas e princípios que regem as relações de trabalho e emprego, inseridos na Constituição de um país, estabelecendo os direitos e deveres dos trabalhadores, empregadores e do estado no que diz respeito ao trabalho. Este termo não se refere a um documento específico, mas sim à parte da Constituição que lida com questões trabalhistas.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Quais são os direitos fundamentais do trabalhador segundo a constituição trabalhista?

Os direitos fundamentais do trabalhador segundo a constituição trabalhista, embora possam variar de acordo com a legislação específica de cada país, geralmente incluem um conjunto de princípios básicos destinados a proteger a dignidade, a saúde e a segurança dos trabalhadores, bem como promover condições justas de emprego. Aqui estão alguns dos direitos mais comuns reconhecidos em muitas constituições ao redor do mundo:

Direito a um salário justo e suficiente: garante uma remuneração adequada pelo trabalho realizado, capaz de satisfazer as necessidades básicas do trabalhador e de sua família.

Direito à limitação da jornada de trabalho: estabelece uma duração máxima da jornada de trabalho regular para garantir aos trabalhadores descanso adequado e tempo livre para lazer e convívio social.

Direito a férias remuneradas: assegura um período anual de descanso sem prejuízo da remuneração.

Direito à segurança e saúde no trabalho: inclui medidas de proteção contra riscos ocupacionais, prevenindo acidentes de trabalho e doenças profissionais.

Proteção contra demissão arbitrária ou sem justa causa: oferece estabilidade no emprego, exigindo motivos válidos para rescisão contratual por parte do empregador.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Direito à licença-maternidade/paternidade: garante um período de afastamento remunerado para cuidados com o filho recém-nascido, contribuindo para o bem-estar familiar.

Igualdade de oportunidades e tratamento no emprego: proíbe discriminação baseada em gênero, raça, etnia, religião, idade, orientação sexual, ou qualquer outra condição, promovendo a igualdade no ambiente de trabalho.

Liberdade sindical e o direito à negociação coletiva: permite aos trabalhadores se organizarem em sindicatos e negociarem coletivamente suas condições de trabalho, salários e benefícios.

Direito ao seguro-desemprego: em alguns países, os trabalhadores têm direito a receber um auxílio financeiro temporário em caso de desemprego involuntário.

Quais são os deveres do empregador perante a constituição trabalhista?

A Constituição Trabalhista, por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e da Constituição Federal de 1988, estabelece os deveres do empregador na relação trabalhista. Esses têm por objetivo garantir direitos básicos aos trabalhadores, promovendo um ambiente de trabalho seguro e justo, e garantir o cumprimento de obrigações contratuais e legais. Entre os principais deveres do empregador, podemos destacar:

Registro do Empregado: o empregador deve formalizar a contratação do empregado, registrando-o na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), assegurando assim seus direitos trabalhistas e previdenciários.

Remuneração: pagar o salário acordado em contrato, respeitando o mínimo estabelecido por lei ou convenção coletiva, além de efetuar o pagamento de horas extras com os adicionais devidos, conforme previsto na legislação.

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

Jornada de Trabalho: observar a jornada de trabalho estabelecida por lei, que é de 44 horas semanais e 8 horas diárias, obedecendo-a, permitindo a realização de horas extras dentro dos limites legais.

Descanso Semanal Remunerado: garantir que o empregado tenha o descanso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos, além de feriados civis e religiosos, conforme previsto em lei ou acordo coletivo.

Férias: conceder férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal, conforme a legislação vigente.

13º Salário: pagar o 13º salário, conforme estabelecido pela legislação, que corresponde a um salário extra ao final do ano.

FGTS: fazer o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que corresponde a 8% do total das remunerações pagas ou devidas no mês anterior, independentemente da forma de remuneração.

Aviso Prévio: em caso de rescisão do contrato de trabalho sem justa causa, o empregador deve pagar ao empregado o aviso prévio, proporcional ao tempo de serviço, conforme legislação vigente.

Contribuições Previdenciárias: recolher as contribuições previdenciárias devidas ao INSS, garantindo ao trabalhador os benefícios previdenciários a que tem direito.

Como os empregados podem defender seus direitos?

Os empregados podem defender seus direitos previstos na constituição trabalhista por meio de várias ações e procedimentos, visando assegurar o cumprimento das leis e normas estabelecidas pela legislação trabalhista e pela Constituição Federal. Aqui estão algumas das principais formas de defesa desses direitos:

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

O primeiro passo para a defesa dos direitos é conhecê-los. Os trabalhadores devem estar informados sobre seus direitos básicos, como salário mínimo, horas extras, descanso semanal remunerado, férias, 13º salário, proteção contra demissão arbitrária ou sem justa causa, condições de segurança e saúde no trabalho, entre outros previstos na constituição trabalhista.

Muitas questões podem ser resolvidas por meio do diálogo passivo direto com o empregador. É aconselhável que o empregado tente solucionar esses embates internamente, apresentando suas demandas de forma clara e objetiva.

Os sindicatos têm um papel muito importante na defesa dos direitos dos trabalhadores. Eles podem oferecer orientação jurídica, representar os trabalhadores em negociações coletivas, auxiliar em conflitos trabalhistas e até mesmo entrar com ações coletivas em nome dos empregados.

Antes de procurar o judiciário, pode-se buscar a mediação ou arbitragem como forma de resolver conflitos trabalhistas. Esses mecanismos são mais rápidos e menos custosos, podendo ser uma alternativa eficaz para a solução de disputas.

Trabalhadores que não têm condições para contratar um advogado, podem buscar assistência jurídica gratuita. No Brasil, a Defensoria Pública da União (DPU), as Defensorias Públicas Estaduais e os Núcleos de Prática Jurídica das faculdades de Direito oferecem esse tipo de serviço.

Caso seja impossível resolver a questão por meio de conversa com o empregador, de maneira passível, da atuação sindical ou da mediação, o trabalhador pode ingressar com uma reclamação trabalhista na Justiça do Trabalho. Para isso, é recomendável buscar o auxílio de um advogado que tenha conhecimento sobre a constituição trabalhista.

Violações graves dos direitos previstos na constituição trabalhista, como trabalho análogo ao de escravo, trabalho infantil, discriminação no trabalho, entre outras, podem ser denunciadas a órgãos como o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério da Economia (antigo Ministério do Trabalho).

Clique no botão e fale agora com o advogado especialista

O papel dos sindicatos na defesa dos direitos dos trabalhadores, segundo a constituição trabalhista.

A própria constituição trabalhista prevê o papel que será desempenhado pelos sindicatos, na defesa dos direitos dos trabalhadores. Segundo a Constituição brasileira, especificamente nos artigos relacionados aos Direitos Sociais e à organização sindical, os sindicatos têm como funções principais:

Os sindicatos representam os interesses de seus membros diante dos empregadores e do governo. Isso inclui a negociação de contratos coletivos de trabalho que definem salários, benefícios, condições de trabalho, horas de trabalho, e outras normas laborais.

Também atuam na defesa dos direitos trabalhistas de seus membros, tanto de maneira prévia, através de orientações e negociações, quanto, em representações nas disputas legais contra empregadores que violem as leis trabalhistas.

A importância da atualização constante sobre as mudanças na constituição trabalhista

A constituição trabalhista está em constante evolução para refletir as mudanças na sociedade e no mercado de trabalho. Tanto empregadores quanto empregados devem se manter atualizados sobre essas mudanças para garantir que estejam em conformidade com as leis vigentes e aproveitar os direitos e benefícios disponíveis.

Para os empregadores, estar sempre atualizado sobre as mudanças na legislação trabalhista é importante para garantir a conformidade com as leis. Isso evita a ocorrência de litígios trabalhistas, multas e outras sanções previstas da constituição trabalhista que podem surgir de violações dessas normas.

Ligue e agende a sua consultoria com o Advogado Especialista.

Para os empregados, estar sempre atualizado é essencial para a defesa de seus direitos. Entender as mudanças na constituição trabalhista permite que os trabalhadores saibam quais são seus direitos e deveres, além de capacitá-los a buscarem melhores condições de trabalho e a buscar reparação quando seus direitos são violados.

Manter-se atualizado sobre as mudanças na constituição trabalhista e na legislação correspondente é importante para garantir a adequação às normas vigentes, promover um ambiente de trabalho justo e equitativo, e apoiar o desenvolvimento econômico e social sustentável.

Conclusão

Entender a constituição trabalhista e a legislação pertinente é essencial no ambiente corporativo. Isso garante que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados e que os empregadores cumpram suas obrigações legais. Ambas as partes devem buscar uma compreensão clara de seus direitos e deveres para promover um ambiente de trabalho justo e produtivo.

Precisando de um Advogado Especialista em sua causa?Somos o escritório certo para te atender.

Entender os assuntos relacionados à constituição trabalhista, pode não ser algo tão simples assim. Caso ainda tenha alguma dúvida sobre esse tema, entre em contato com nosso escritório, Galvão & Silva. Aqui contamos com profissionais altamente qualificados, e advogados especialistas em Direito Trabalhista para melhor lhe atender.

5/5 - (1 vote)

___________________________

Artigo escrito por advogados especialistas do escritório Galvão & Silva Advocacia. Inscrita no CNPJ 22.889.244/0001-00 e Registro OAB/DF 2609/15.
Conheça nossos autores.


Atualizado em 19 de abril de 2024

Deixe um comentário ou Sugestão:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escritório bem avaliado Temos uma reputação global por fornecer serviços jurídicos excepcionais.

Posts relacionados

Entenda Sobre os Cuidados com a Saúde e...

Por Galvão & Silva Advocacia

04 abr 2024 ∙ 13 min de leitura

Advogado de 7° e 8° Hora para Bancários:...

Por Galvão & Silva Advocacia

28 mar 2024 ∙ 8 min de leitura

Direito Trabalhista de Hora Extra para...

Por Galvão & Silva Advocacia

26 mar 2024 ∙ 9 min de leitura

Posts recomendados

Advogado especialista em dívidas bancárias

Por Galvão & Silva Advocacia

28 dez 2020 ∙ 14 min de leitura

Homologação de sentença estrangeira

Por Galvão & Silva Advocacia

15 jun 2014 ∙ 41 min de leitura

Direito Administrativo

Por Galvão & Silva Advocacia

29 abr 2014 ∙ 28 min de leitura

Onde nos encontrar
Goiânia - GO
Av. Portugal, n°1148, Sala C 2501 - Edifício Órion Business & Health Complex, Setor Marista, Goiânia - GO CEP: 74.150-030
São Paulo - SP
Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo - SP CEP: 01.310-200
Belo Horizonte - BH
Rua Rio Grande do Norte, 1435, Sala 708 - Savassi, Belo Horizonte - MG CEP: 30130-138
Águas Claras - DF
Rua das Pitangueiras 02 Águas Claras Norte, Lote 11/12, Edifício Easy, Mezanino, Brasília - DF CEP: 71950-770
Fortaleza - CE
Rua Monsenhor Bruno, nº 1153, Sala 1423 - Scopa Platinum Corporate, Aldeota, Fortaleza - CE CEP: 60115-191
Florianópolis - SC
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 1108 - Ed. Koerich Empresarial Rio Branco, Centro, Florianópolis - SC CEP: 88015-200
Natal - RN
Avenida Miguel Alcides de Araújo, 1920, Lote A, Capim Macio, Natal - RN CEP: 59078-270
Salvador - BA
Avenida Tancredo Neves, 2539, Sala 2609 - CEO Salvador Shopping Torre Londres, Caminho das Árvores, Salvador - BA CEP: 41820-021
Teresina - PI
Rua Thomas Edson, 2203 - Horto, Teresina - PI CEP: 64052-770
Curitiba - PR
Rua Bom Jesus, Nº 212, Sala 1904 - Juvevê - Curitiba - PR CEP: 80.035-010
João Pessoa - PB
Avenida Dom Pedro I, no 719, sala 104, Tambiá - João Pessoa - PB CEP: 58020-514

©2024 Galvão & Silva - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 22.889.244/0001-00 | OAB/DF 2609/15

Entrar em contato pelo WhatsApp
✓ Válido

Olá, tudo bem? Clique aqui e agende uma consulta com o especialista.
Formulário de whatsapp
Ligar
Aguarde um momento enquanto geramos o seu protocolo de atendimento.